sábado, 19 de julho de 2014

Uma nova (velha e sábia) visão de mundo

Eric Voegelin
Para você evoluir em sua vida pessoal, a primeira coisa que você deve adquirir é uma nova visão de mundo. Você cresceu acreditando que violência gera violência, que todo mundo deve ter igualdade em rendimentos, estilo de vida e direitos, que a relação entre superiores e inferiores é sempre uma relação entre opressor e oprimido, que a paz mundial se consegue abolindo as armas, e que o socialismo é do bem e o capitalismo é do mal. Em miúdos: você foi condicionado a ser um esquerdista.

Esquerdistas são as pragas da humanidade, porque eles não só não têm a menor noção de responsabilidade pessoal e da capacidade do ser humano de decidir para ele o que é melhor para si, considerando também os outros, como eles querem abolir tais noções da sociedade, tornando-os uma massa dependente de um governo que limita o ser humano em todas as esferas. Eles são os culpados pela crescente desordem que vem se instaurando na sociedade, não só a brasileira como a de todo o mundo. O feminismo é apenas um braço da ideologia esquerdista que polui seu subconsciente; assim, é necessário extrair o mal pela raiz.

Por isso, é necessário procurar, a partir de agora, fontes de informação de pessoas alinhadas com a direita. Direitismo não tem nada a ver com pedantismo e elitismo, é a visão de mundo da pessoa amadurecida pela vida, que percebeu os princípios essenciais das relações sociais e as incorporou, ou vem incorporando, em sua vida. Portanto, seguem sugestões de leitura de blogs e livros que irão lhe abrir os olhos para um novo jeito de ver o mundo:



- Olavo de Carvalho: Livro "O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota", canal do youtube True Outspeak, olavodecarvalho.org, portal Mídia Sem Máscara;

- Canais de Luiz Felipe Pondé (aqui e aqui);

- Blogs de Reinaldo Azevedo, Rodrigo Constantino e Felipe Moura Brasil na Veja;

- Blog O Marxismo Cultural;

- Blog do Roberto Lacerda Barricelli;

- Blog "Verde: a nova cor do comunismo";

- Site do Instituto Plínio Correa de Oliveira;


- Grupos do Facebook Direita Política e Meu Professor de História Mentiu Pra Mim

O conteúdo da lista acima é o que estive visitando ultimamente, e acredito que tem tudo sobre o básico do pensamento direitista. Você pode encontrar muitos outros sites e livros a partir destas referências e aprofundar seus estudos em inúmeros campos, mas o importante é confrontar tudo o que você aprendeu até hoje, analisar todos os heróis que você aprendeu a venerar, e sobretudo identificar quais crenças estão levando você ao fracasso em seus relacionamentos. Estas fontes lhe fornecerão o contraponto necessário para a revisão total das suas crenças e ao aprimoramento do seu conhecimento.

Não se preocupe com o tempo que isso pode levar; afinal, você provavelmente ficou quase a vida inteira exposto apenas à visão de mundo e ao modelo cultural que a televisão e a internet liderada pelos canais tradicionais lhe forneciam, portanto, por isso não espere mudar a sua forma de pensar em apenas algumas semanas de leitura intensiva destas fontes. Você só vai perceber que mudou quando sentir que não precisa mais de um esforço consciente para lembrar e aplicar os novos conhecimentos aprendidos.

3 comentários:

  1. Interessante. Obviamente, você sabe de minhas "tendências esquerdistas" (rs), embora, as pessoas "de esquerda" me considerem de direita e vice-versa... minha posição política desagrada por que não sou radical. (É isso que seu livro discursa, se não me engano: a melhor disposição possível dos elementos de uma estrutura). Will, eu vou partir do pressuposto que você tem conhecimento teórico para além do seu curso de engenharia civil e prática política para além do universo virtual ou acadêmico, além de amplo conhecimento da realidade brasileira. Conhecimento este baseado em sua atuação prática iin locus e não apenas com base nos blog's e autores que sugere. Pois bem, dito isso, quero acrescentar que já pensei como você. Já fui um radical de direita, já fui um radical de esquerda. O que mudou? Hoje tenho família. Sou um ex-tudo, que hoje é professor, que na lida pela sobrevivência aprendeu que não existe preto-no-branco. Talvez você seja de classe média alta, talvez nem vivan no Brasil, talvez sua família tenha lhe dado o suficiente para não desampará-la. Talvez. Estou apenas especulando. Penso que se for assim, sua "visão de mundo" tenderá a crer que existem melhores e piores por natureza. Que o mundo é assim mesmo e as pessoas são "inferiores" e "superiores" por alguma lei dos cosmos. Quero dizer, enfim, que quando se tem que abrir cada centímetro do seu caminho a cotoveladas, tombos e gritos, sozinho, ficamos mais serenos. Concordo com você em alguns pontos: a esquerda esta cheia de pessoas fracas e aproveitadoras. Ansiosos por gratificaçoes com o mínimo de esforço. A direita não? Creio que essa é uma condição humana a ser combatida em qualquer lugar. Mas, entendo que você faça generalizações sobre a esquerda. Também lá se fazem generalizações sobre a direita: são todos elitistas mimados, aproveitadores, inescrupulosos, com uma noção de ética desregrada, intelectualmente desprovidos, egocêntricos e outras besteiras do tipo. Quando sai do meu radicalismo de direita e passei a conviver com pessoas da esquerda, me surpreendi: onde estavam todos os monstros que me fizeram crer? Haviam humanos ali, iguais aos que eram "de direita", inclusive, com os mesmos defeitos. Assim como no meu "direitismo", passei pelo mesmo processo: paixão, lavagem cerebral, questionamento, decepção e, por fim, uma anáise mais equilibrada. Hoje, longe de qualquer prática militante em qualquer um dos lados, apenas me atenho a prover minha família. E, serei franco: não importa o que digam as teorias, as pessoas de direita e de esquerda são mais parecidas do que imaginam - e do que gostariam. Abraço.

    Vagner da Rosa

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. A esquerda é isso:
    Egocentrismo e blá blá blá.

    ResponderExcluir

Para poder comentar neste blog, você precisa estar registrado em qualquer um dos canais disponíveis pelo Blogger, através do menu "comentar como", abaixo da caixa de texto.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

LinkWithin2

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...